22/08/2019

RODA DE SAMBA NA PEDRA DO SAL

Situada na região conhecida historicamente como Pequena África, ao pé do Morro da Conceição, a Pedra do Sal serviu no passado como ponto de embarque e desembarque de sal. Cortes de pedra para a construção das ruas do porto também eram extraídos dela, que se tornou ponto de encontro dos sambistas que trabalhavam como estivadores.

O local é considerado o berço do samba urbano carioca, onde surgiram sambistas populares e antigos ranchos carnavalescos. As casas de escravos recebiam festas com flauta, cavaquinho e violão. Batido na palma da mão, no pandeiro e no prato, o samba rural colocava os frequentadores da Pedra do Sal para dançar no quintal.

Para preservar a tradição, um grupo de amigos músicos começou a se reunir há cerca de 10 anos na Pedra do Sal em animadas rodas de samba, cercadas pelos casarios coloridos ladeados pelas famosas escadarias e ladeira de pedra. A roda de samba na Pedra do Sal acontece ao ar livre em uma mesa central, junto à icônica pedra, embalada pelos instrumentos característicos como o violão, cavaquinho, reco-reco, bambu, cuíca, surdo e pandeiro, que são amplificados para alcançar todo o Largo da Baiana.

Desde que não esteja chovendo, os sambistas tocam na Pedra do Sal toda e apenas às segundas-feiras, a partir das 18h, tendo a data se tornado marca registrada da manifestação original. O evento é gratuito, para todas as idades e facilmente acessado por carro, metrô ou ônibus. O grupo também oferece palestras sobre a história do lugar.